segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Você foi a melhor coisa que não me aconteceu.

weheartit.com



 Agora estou aqui, conhecendo um novo mundo. No começo, senti por demais a sua falta, e não tinha para onde correr. Mal e mal entendiam o que eu falava, e eu não sabia ainda expressar sentimentos tão fortes em outro idioma. Pensava em você toda hora, via você em todas as pessoas que eu encontrava, algumas nem sequer pareciam contigo fisicamente, mas algo sempre me fazia lembrar – fosse a camisa amassada, o cabelo liso e displicente, a maneira brusca de caminhar, o sorriso torto. Ou era só coisa da minha cabeça, talvez.

Mas as primeiras semanas foram passando, e a cada coisa nova que eu descobria, ia aprendendo mais e mais que fiz a melhor escolha. Escolhi ir embora para ser livre, para te deixar livre também. Você disse que não, que era para eu ficar, que a escolha foi minha, mas agora te digo: ir para longe fisicamente foi escolha minha, mas estávamos longe, muito longe há muito tempo, por escolhas nossas.

Já te culpei muito, por tudo. Hoje não te culpo mais. Aliás, estou te escrevendo, depois de um longo ano, para dizer para você que você foi a melhor coisa que não me aconteceu. É isso mesmo. Não ter tido você, seguido os planos me abriu novos caminhos. Me levou para o mundo, o que me fez encontrar o meu mundo também. Tinha muito de mim que eu não conhecia. Se tivéssemos continuado, só nos machucaríamos mais e mais. Na época, não entendia, não aceitava, mas agora que tudo passou, guardo com carinho o que foi bom. Ter você na minha vida foi essencial, mas foi preciso não ter para poder entender tudo isso, viver tudo isso.

Você foi a melhor coisa que não me aconteceu. Espero ter sido a melhor coisa que não te aconteceu também, e que com isso você igualmente tenha se libertado, descoberto, vivido – esteja vivendo. Penso em ti, com muito carinho.




"E, antes de aprender a ser livre, tudo eu aguentava, só para não ser livre" - C. Lispector




Obs. li uma crônica da linda da Martha Medeiros e esse conto se criou haha



11 comentários:

Anônimo disse...

Adooorei Cris, me fez lembrar de uma pessoa mt importante ! :~ continue escrevendo *-*

Will disse...

Oi Cris,

de verdade, adorei teu escrito, também adorei provar esse teu cafezinho tão fumegante que é seu espaço.

Um abraço!

E.C. disse...

Gostei muito! Liberdade envolve muitos tipos de... satisfação!
Boa semana.

Miily ;* disse...

Gostei muito, muito mesmo, já vivi isso sabe? acho que tu soubestes descrever bem. E chega uma hora que agente descobre que o melhor não é só aquilo que acontece, mas talvez e principalmente aquilo que não nos acontece.

Meus parabéns muito sucesso por aqui flor :*

Manuella Monte Santo disse...

Tão simples e, ao mesmo tempo, complexo. Deixar partir é uma escolha dificil, muitas vezes sábia.

Beijos.

Luna Sanchez disse...

Amar também é deixar ir.

Lindo texto!

Beijos.

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

aprender com os relacionamentos e quando for presciso, deixar o amor ir embora.

http://oamorhadevencer.blogspot.com/

Leontyna Santos disse...

Amar é saber a hora de dizer adeus e guardar apenas o que foi bom!
Muito liindo *--*
Beijos*:

Luiza Fernandes disse...

As primeiras semanas longe de quem se ama é bem dificil, com a distancia parece que o coração não vai aguentar a impressão é que vai expludir, mas não, não explode, por mais que não pareça se aguenta a dor, e se aprende muito com ela, agente se torna mais maduro!
Beijos!

Daiana M.Fernandes disse...

Lindo e intenso.
Gostei muitíssimo.

bjs e uma semana iluminada

sawuelbruno™ disse...

consegui resumir esse texto em uma palavra: 'Incrível'
belíssimas palavras, palavras que expressão sentimentos ao ser lidas,

Parabéns pela postagem !!
gostei bastante.

Abraço
sawuelbruno™