sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Conversa de Botequim

weheartit.com




Estavam as três sentadas no botequim, queixosas. Numa sexta-feira a noite nada melhor que tomar umas bebidas docinhas e reclamar um pouco sobre aquilo que amavam muito, mas que ao mesmo tempo era a causa de suas insônias: seus relacionamentos. Já dizia nosso estimado Caio F, “amor, amor: não tem besteira maior”. E é bem verdade, elas concordavam.
Não que amor não fosse bom- logo uma disse, ruim é o rumo que tomam as coisas.
Porque no começo tudo é maravilha, eles se esforçam, querem a conquista, são os mais fofos do mundo. Sabem ouvir, sabem fazer as pequenas coisas, mas depois se acomodam, porque já tem nosso amor, e como somos loucas, intensas e demonstramos isso para eles, logo acham que podem ficar tranqüilos que nunca vai acabar.
As outras duas tomaram mais um gole, concordando. Quem sabe a culpa não é um pouco nossa também? Disse a outra. Porque a gente fala demais. Cuida demais. Demonstra demais. Já dizia minha avó, homem gosta de ser pisado, maltratado, assim eles dão valor.
Uma delas bateu na mesa e pediu tequila, não queria mais nada docinho, já estava ácida. Pior ainda são aqueles que acham que temos que fazer o papel de mãe! Disse ela, entre o sal e o limão. Chegam e espalham tudo, jogam tudo, querem comida na mesa e depois a louça limpa, e depois querem ir direto para a “sobremesa”, sem nenhum agrado. Aliás, eles que querem o carinho, ser ouvidos, querem tudo mastigado. Isso cansa!
As outras duas pediram tequila. O único homem permitido naquela mesa na noite de sexta, era o estimado José Cuervo, mas com certo receio, afinal esse também dava dor de cabeça.
Agradar uma mulher é tão fácil! Falou a mais quieta, que já começava a ficar falante. Só queremos os detalhes, as coisas pequenas, que preparem o jantar ás vezes, que a gente chegue e as coisas estejam no lugar, queremos palavras bonitas, atenção, chocolate na TPM e ouvir que nossa dieta está fazendo efeito. Mas eles preferem elogiar as “amigas” –enfatizou assim mesmo, cheio de aspas descoordenadas- as “amigas” que a gente sabe muito bem quem são.
Silêncio tenso no ar. Cada qual lembrando daquelas “”””amigas”””, aquelas mais magras e cheias de boas intenções (sentiu a ironia?).
Mais um gole e uma explosão de reclamação. Achar defeitos nas amigas, quer coisa melhor? Reclamaram mais um pouco sobre seus homens também, e sua falta de maturidade, seu desleixo, sobre estar cansada e não saber se é isso que querem, sobre o amigo que está dando atenção demais. Mas depois ele vai ficar acomodado também, lembrou uma delas. Afinal, são todos iguais. Todas concordaram. E quer saber? Beberam mais um gole e foram dançar, com seus melhores (e mais doloridos) sapatos, com suas roupas novas e o mais importante: quilos a menos de stress no corpo, afinal, nada melhor que um boteco-terapia com as amigas que entendem bem o que você pensa, para se renovar.






(obrigada amigas que me contam seus problemas e me inspiram, e também que  ouvem os meus, seja no boteco ou não)

8 comentários:

She disse...

Hahahahaha muito bom! Adorei!
Retribuindo a visita que vc fez lá ao nosso Blog Mulheres Modernas & Nenhum Segredo, gostei daqui, vou voltar! ;)
Beijo, beijo!
She

Luiza Fernandes disse...

Achar os defeitos das "amigas" as vezes faz agente se sentir melhor, por achar que não somos só nós que temos defeitos, e não tem coisa melhor que está ao lado de amigos que nos entendam!

Bjs;
:)

Pattr!cia disse...

Perfeito.
Vi minhas conversas com as amigas transcritas! rs
Beijos

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

foi baseado em fatos reais ? só pode!
o texto é óóóótimo, de forma geral , fala do problema que mais causa dor de cabeça nas mulheres "RELACIONAMENTOS, HOMENS E SEUS COSTUMES".

http://oamorhadevencer.blogspot.com/

mfc disse...

Mas?!
Só se podem dizer verdades com umas tequillas?!

Ana Carolina disse...

Menina, simplesmente amei esse texto! me senti na mesa conversando! Eu estou no inicio de um namoro e não quero que isso comigo.. Deus me livre! beijooos amei!!

Iasmin Cruz disse...

Oi, quero te convidar para conferir a entrevista com a Juliane Bastos: http://iasmincruz.blogspot.com/2011/10/entrevista-com-juliane-bastos.html

Ótimo fds!

Luna Sanchez disse...

Mulheres não são previsíveis quando sozinhas mas em grupo, são...rs

Nossos assuntos são sempre os mesmos, não tem jeito.

;)

Beijo, flor.