terça-feira, 11 de outubro de 2011

Velha Infância

Batutinhas, rs



As tardes eram longas, e nelas cabiam sonecas, esconde-esconde, histórias intermináveis da Barbie, jogos de super-nintendo, Nescau e bolo da vó enquanto passava Querida Encolhi As Crianças na sessão da tarde. Duas cadeiras e um lençol viravam uma cabana no meio da selva, com perigos que só eu e meus primos conseguíamos superar. O beliche velho do quarto de visitas era o mais aterrorizante trem fantasma, mas éramos todos corajosos e valentes. A horta da vó? Uma floresta gigante, por vezes também virava um restaurante cheio de ingredientes especiais. Nem os pobres cachorros escapavam, coitados, e viravam alunos da escolinha feita lá no meio do quintal.

Joelhos eram ralados, e como ardia passar Methiolate, viu? A vó tão querida e cheia de abraços gostosos também colocava de castigo e sabia ser muito brava. Nada de brigas na casa dela, senão eram umas palmadas certas. Um real era motivo de alegria e muitos doces na bomboniere da esquina, dava até pra comprar um cascão com duas bolas de sorvete e cobertura!  Os meninos e meninas da rua eram inimigos mortais, embora passassem a tarde toda brincando juntos. Como era legal provocá-los e entrar correndo na casa da vó, e quando estivesse protegida mostrar a língua e fazer careta!

Ah, doce infância. Bom relembrar os dias amenos e longos, onde a imaginação e diversão reinavam. Agora, parece que essa coisa de infância anda meio perdida por aí, com essa coisa toda de internet, vídeo-game e brinquedos de última geração – que brincam sozinhos. Eu não tinha celular. Minha internet era discada, e podia usar meia hora por dia. Aliás, me divertia mais criando quadros no paint e vendendo para o Japão do que entrando em sites, ah não ser é claro, que fosse o da turma da Monica, afinal meu splash precisava de todo o cuidado.

Mas eu sei, sei mesmo que no meio de tantas crianças Hi-tech que tem por aí, ainda existem aquelas que são essencialmente crianças. Que se divertem com pouco, mesmo tendo muito. Que deixam a imaginação fluir, que não tem maldade precoce, que correm e ralam os joelhos (mas que não sentem arder o methiolate, santa tecnologia). É bom não deixar as coisas boas se perderem. Viver cada fase ao seu tempo, porque ter pressa de ser adulto? A infância é a melhor época da vida, e eu relembro com carinho.

Feliz dia das crianças para todos nós, afinal quem viveu uma bela infância sempre guarda um pouquinho de criança dentro de si, tem coisa melhor?

11 comentários:

Yasmine Lemos disse...

Que nossa infância seja sempre bem lembrada e que as nossas crianças sofridas de hoje ,tenham tempo ainda de viver um pouco do que a gente viveu e ter coisa boa para recordar!
beijo e um dia feliz pra vc também Crispi

Ana Lu disse...

Ser criança é muito bom! Sua infância lembra MUITO a minha, haha, me diverti ao lembrar do SPLASH, gente. Lembro da época que tinha internet discada, e eu implorava pra minha mãe ligar a internet para eu poder dar comida pro bichinho, hahaha.
Beijos, e feliz dia das crianças pra nós!

Pattr!cia disse...

HUm... minha infância também foi assim. Cheia de imaginação. Vendo a infância de hoje em dia chego a sentir uma certa tristeza. Mas enfim... Um Feliz dia das Crianças para você também!
Beijo

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

aaaaah que saudades da minha infância, infelizmente morava a 3.000 km dos meus parentes, então não tinha vó e nem primos por perto.
mas tinha minha irmã, meus vizinho, e era muito feliz.
Infelizmente as crianças estão deixando de ser criança cada vez mais cedo, desde pequenas já tem malícia, e isso me intristece muito, cadê a inocência ? é isso o que mais me encanta nelas, e casa vez mais elas estão perdendo!

concordo : "...porque ter pressa de ser adulto? A infância é a melhor época da vida..."

Beijos:*

http://oamorhadevencer.blogspot.com/

mfc disse...

Fizeste-me lembrar de coisas lindas da minha meninice que estavam mesmo no fundo do baú!

Luiza Fernandes disse...

Uma saudade enorme da minha infância, só tenho lembranças boas dela.
Feliz dia das crianças!
Seguindo;
Bjs


http://meumoinhodeversos.blogspot.com/

Evelyn Dias disse...

Ah, infância... como é bom ser criança. São momentos que se é feliz e não se sabe. =) Beijo !

Juliana Dee disse...

Own *_* Que lindo, seu texto me fez recordar da época boa de quando eu era criança. Sabe, aquela inocência enxergar a beleza em tudo. Isso é tão gostoso. Quem me dera voltar no tempo, sou daquelas que voltaria Kk
Muito obrigada pelo carinho e apoio, fico super contente que tenha sido tocada pelas minhas palavras, de verdade! Grandes beijos e volte sempre viu?!

Letícia disse...

Que lindeza aqui!
Belo texto!
Beeijo ;*

Miily ;* disse...

Antigamente, a infância era uma coisa tão boa né? Tão pura, era cheia de inocência e diversão era o que não faltava, porque até rolo de papel higiênico virava binóculo, rsrs. Tempo bom né? É gostoso lembrar, o que também é mesmo uma lamentação por essa nova era tecnologica da infância, faz tantas crianças perderem o bom de tantas coisas..

Primeira vez que visito teu espaço..Adorei passear um pouco por aqui e experimentar as suas idéias. Tô seguindo *-*

Meus parabéns e sucesso :*

Luna Sanchez disse...

Ah, como gostei desse relato com os detalhes todos, incluindo os joelhos ralados!

Muito bonito, flor, um encanto!

Beijos.