sábado, 15 de outubro de 2011

Ninguém morre de amor.

Weheartit.com

Mas parece que a gente morre. Lá no auge da nossa tristeza, quando o fim do amor se anuncia - ou quando é anunciado em palavras duras pra gente - parece que a gente pode morrer de amor sim. Eu já achei que morreria. Lá, na solidão do meu quarto, ouvindo cazuza e tomando meu café, achei que o buraco do meu estômago nunca iria parar de doer. Achei que nunca ia conseguir parar de chorar e que essa tristeza da perda de um amor jamais teria fim.

Só que tem, é bem verdade. Em um certa hora, perdidos no meio de lágrimas e dramas, decidimos abrir a janela da nossa vida e deixar essa dor ir embora. Não vou mentir dizendo que é coisa rápida, que ela não volta nunca mais. Não. Sempre tem aqueles momentos em que a dor do amor-que-parece-que-mata volta com tudo, bem quando não estamos preparados. Se não foi a gente que pois um ponto final então, é pior. Se vemos a pessoa seguindo a vida, com a janela aberta e com o sol entrando enquanto estamos lidando com a nossa própria tempestade, parece que é mil vezes pior.


Sabe, abra a janela, deixe que a tempestade vire chuva de verão, depois deixe que tudo vire sol. Conviva com essa dor toda, sabendo que ele não mata, que ela passa, que você sobreviverá e talvez passará por tudo isso novamente - talvez não - afinal, quem pode prever essa coisa toda que é boa e dói ao mesmo tempo, que eles chamam de amor?



10 comentários:

Juliana Skwara disse...

Saiba que seu blog também se tornou meu preferido também. E me identifiquei tanto nele, sabe, por mais que o fim do amor vá doer, não há como negar, no fim das contas, a gente vai se lembrar com carinho de tudo que viveu e se tiver que voltar atrás, irá fazer tudo igual. Porque por mais que tenha acabado, o que foi vivido, foi lindo demais. E o que vale é o momento!
Obrigada pelo carinho e belas palavras, me identifico muito com os seus textos! São verdadeiros demais, me tocam de verdade. Volte sempre! Enormes beijos ;D

Daiana M.Fernandes disse...

É, o amor é imprevisível. Se num momento faz um misto de coisas maravilhosas dentro da gente. Em outro momento, com a possibilidade de perdê-lo, ele nos machuca de uma forma que parece implorar não deixá-lo ir embora. Mas quando ele vai, em outro dia volta de novo. (Espero)

Adorei seu blog. Não quero mais sair daqui. Lia as outras postagens encantadoramente.

bjs

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

aaaaaaah o amor, pode ser doce, mas também pode ser MUITO amargo! Linha por linha, frase por frase , palavra por palavra escrita em teu texto eu sei muito bem o que é, vivi em um passado distante e infelizmente vivo no presente novamente essa dor!

"...Se vemos a pessoa seguindo a vida, com a janela aberta e com o sol entrando enquanto estamos lidando com a nossa própria tempestade, parece que é mil vezes pior..."

Pode ser até egoísmo, mas é a mais pura verdade, ver que a pessoa já recomeço e esta feliz, enquanto estamos ainda parada naquela dor, tentando levantar do chão é muito ruim!

http://oamorhadevencer.blogspot.com/

Luna Sanchez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luna Sanchez disse...

Eu não achei que morreria, eu morri de fato, morri soterrada por dor, vazio, solidão, medo, abandono, culpa e afogada em lágrimas.

Ressuscitei depois, mas não sou mais a mesma. Definitivamente não sou.

Coisa doida isso, né, moça?

Leontyna Santos disse...

E quem poderia definir o que é amar? E quem conseguiria fugir do amor? E dar dor? Acho que ninguém! O amor é uma contradição que nos faz ir a extremos de felicidade e de tristeza em apenas um segundo...

Muito lindo, como sempre!
Beijos*:

Nara Sales disse...

Você traduziu tudo o que está guardadinho num dos cantos da minha alma. Num pedaço de vida que amei tanto e me doí na mesma proporção.
Lindo, dolorido e verdadeiro: "Se vemos a pessoa seguindo a vida, com a janela aberta e com o sol entrando enquanto estamos lidando com a nossa própria tempestade, parece que é mil vezes pior."

Um beijo, querida.

Luiza Fernandes disse...

O amor pode trazer os momentos mais felizes da vida mais ao mesmo tempo pode trazer tanta dor e sofrimento o bom é que passa e depois dessa "tempestade" de dor tudo só tem a melhorar, se aprende tanta coisa, agente se torna mais maduro.
O melhor que se tem a fazer e seguir em frente que a vida não para pra nos consolar dos amores perdidos.

Bjs!
:)

mfc disse...

Bem verdade.
Dói imenso, mas a gente sempre supera essa quase morte.
Que lindo texto!

Danni Coutinho disse...

é concerteza o amor é uma coisa bem imprevisivel mesmo deve ser isso q o tona ainda melhor esse misterio todo essa incerteza...