quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Um conto. (III)



Quando você disse “se cuida morena” senti um frio na barriga. Devo ter dado um sorriso bobo ao responder  “cuide-se você também, moreno”. Na verdade, nunca gostei que me chamassem de morena (preferia que me chamasse de minha pequena na verdade), mas saindo da sua boca soou muito diferente. Você, na verdade, era muito diferente. Diferente daquilo que eu gostava., se é que você me entende. Sim, pegaram muito no meu pé quando falei que você me chamou a atenção, sabia?  Porque você era ogro, meio grosso. Tinha traços fortes, diferentes. Mas, não sei como explicar, não via isso em você, eu enxergava alguém doce por trás dessa aparência toda brusca. Tati Bernardi me ajudou a definir você com a palavra que ela inventou em um conto, Ogrodoce.

Você disse para eu me cuidar, e foi embora, voltou para a sua cidade. Disse: a gente se encontra, morena. Eu quero, quero me encontrar com você. Quero ser a sua morena, quero enxergar de novo esse seu sorriso tão delicado que contrasta com esses seus braços fortes e aparência dura. Você, ogrodoce, ficou no meu pensamento. E eu sei lá porque você me chamou a atenção, deve ser porque cansei de ficar procurando a perfeição que todos exigem. Você estava ali, sendo você, rude, forte, diferente. Por que não, não é? Porque a gente não tenta aceitar bem o que está do nosso lado, ao invés de ficar procurando algo que não nos pertence?

Ogrodoce, eu quero você. E não, não quero te mudar, não quero que você deixe de ser ogro apenas para ser doce. Sei que você é muito, muito doce, amável, e que essa sua aparência, seu jeito faz parte da sua personalidade. Moreno, cuide-se você também, e quando for a hora, quero me perder novamente nessa tua doçura um tanto amarga, totalmente inesquecível. Doce demais enjoa, você tem na medida certa, que bom sentir outros gostos, que bom provar você, ogrodoce.

8 comentários:

Leontyna Santos disse...

Não há nada melhor que um Ogrodoce, que nos faz suspirar e nos faz feliz.
Doçura demais realmente enjoa!

Muito, muito boom! *-*
Beijos*:

Luiza Fernandes disse...

Por trás de um ogro sempre se pode encontrar um príncipe, é só prestar atenção no coração e não nas aparencias ou na forma como ele demontra ser, mesmo que pareça ser um pouco grosso!
Beijos!

Daiane C. Farias disse...

Aaah adoreei! *---*
Textinho doce com cheiro de amoor heein...rsrs
Beijooos

Luna Sanchez disse...

Adorei, imaginei até um banho de lama...terapêutica, claro.

Rs

Sou muito mais os ogros, doçuras em excesso me enjoam, sempre tenho a esperança de encontrar uma dose de sacanagem em meio ao açúcar.

;)

Beijos, flor.

Juliana Skwara disse...

Own, que lindo <3 Se fosse só doce, não teria tanta graça. Eu tbm não gosto dos "tradicionais", a diferença faz a minha cabeça! Lindo texto flor, tão lindo <3

mfc disse...

A perfeição não existe... mas os nossos olhos vêem-na!

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

Agente procura tanto, mas tanto a perfeição e vem a vida nos apresenta alguém totalmente oposto aquilo que sempre esperamos. E vemos que o que não queriamos, por não ser igual a nossa idealização, pode passar a ser o que mais queremo com todos os defeitos sem mudar, nem tirar nada!
Gostamos com toda a imperfeição

Laís disse...

Ogrodoce,gostei da definição.Todos procuram um ideal,o difícil,porém encantador,é poder aceitar uma pessoa com todas as suas manias e imperfeições e torná-la um ideal,um ideal único.

estou seguindo,beijo.