quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Mulheres de plástico.

Weheartit.com




Botox congelando os rostos. Meninas - sim, eu disse meninas, de 16, 17 anos - colocando silicone. Cada vez mais e mais mulheres começando dietas malucas na segunda-feira e se frustrando por não conseguirem chegar até o final. Vaidade, o grande mal do século. Por que tanto medo de envelhecer? Por que a vontade de ficar gostosa - pois veja bem, saudável a grande maioria já é - cada vez mais cedo? O que é esse culto ao corpo tão grande, essa compulsão por cada vez mais querer se parecer com mulheres de plástico?


Sou vaidosa, claro que sim. Não vejo nenhum mal em me cuidar, ué. Tenho meus pneus que me encomodam, uma celulite aqui e ali, e muitos complexos também. Ora, sou mulher afinal, gosto de me sentir bonita, de me arrumar, ás vezes deixo um bom dinheiro no salão e tenho mais sapatos do que preciso (mentira, tenho nada). Porém, sou verdadeira. Claro que com certa idade me preocuparei com as rugas que vão aparecer, faço dietas, quero estar magra no verão e um dia quem sabe, colocarei silicone. Mas não, não morrerei se não fizer isso, e muito menos farei para agradar os outros, tampouco para me enquadrar nos padrões tão alucinantes de beleza hoje. Ás vezes fico olhando o comportamento de muitas mulheres e adolescentes, e percebo cada vez mais que elas parecem fabricadas em série. As mesmas roupas, atitudes, maquiagens, corpos. A mesma luta para se manter assim.


Bonecas de plástico não vivem, gente! São perfeitas, mas desculpe, eu prefiro ser real. Prefiro ter uma celulite aqui e acolá, e comer (sem tanta culpa) uma boa pizza no fim de semana. Prefiro devorar um chocolate e uma boa coca-cola sem pensar em quantas horas vou ter que passar na esteira, jump, ou seja lá qual exercício, para perder essas calorias.
Veja bem, sou vaidosa. Mas sou por mim, pelo meu bem-estar. Não me encomodarei se um dia eu sorrir e algumas ruguinhas aparecerem ao redor da minha boca - bem melhor que ter aquela expressão congelada de quem não sente nada. Frigidez comprada em laboratório? Obrigada, dispenso. E sei que tem muitas que dispensam também, que bom.


Viva a beleza! Mas não a de plástico. Viva o corpo perfeito de panicat que todas desejamos ter, mas um Viva ainda maior para o corpo que nós temos, cuidamos, aceitamos sem fazer (quase) nenhuma loucura por aí. Um beijo para a vaidade do jeito certo, porque ficar bonita é muito bom, mas o melhor ainda é ficarmos felizes pelo que a gente é.

"Sorrisos plásticos cumprindo seu papel
Enfeitando um rosto de pedra!
Se a regra é ser tão simpático
Mesmo que seja só pra convencer toda platéia"
(Pitty - I wanna be)


--------------------
obs. estou off até segunda. Quem quiser ajudar e curtir a página do blog no face, eu agradeço!
Quando voltar, respondo todos. Obrigada!

16 comentários:

Thamires Figueiredo disse...

Adorei o texto, adorei.

Beijos :*

Thamires Figueiredo disse...

Ah, te sigo no twitter ((:

Natália Rocha disse...

Tão triste isso de querer ser perfeita, somos humanas e sempre teremos alguma 'imperfeição', algo no nosso corpo que não nos agrada, mas isso não é nada diante do que somos, diante de nossa naturalidade. Penso como você, querida, o importante é ficarmos felizes pelo que somos.

Adorei seu blog!

um beeijo*

Luiza Fernandes disse...

Tô muito bem do jeito que sou, vaidade todas nos temos mais ser uma mulher de plástico não dá!
Amei o texto!
Beijos!

Manuella Monte Santo disse...

Como já disse em um dos meus textos: "Adianta uma embalagem bonitinha com merda dentro? Acho que não..."
Cuidar da aparência é bom, é saudável, mas preocupar-se somente com isso e ser infeliz por não entrar nos padrões da sociedade é burrice.

Beijos

Will disse...

Oi Cris,
arrebentou!
Compartilho teu ponto de vista.
Um abraço!

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

Concordo plenamente com você, acho um absurdo vaidade em excesso, cuidar do interior, do que se é por dentro, é difícil quem cuida. O que adianta ser perfeita por fora e ser um lixo por dentro? Sou igual a vc como o que me dá vontade, não vou passar fome pra entrar nos padrões de beleza que essa sociedade fútil impõe, estou bem comigo e com meu corpo, com algumas gordorinhas, celulites e estrias, sou vaidosa sim, como todas mulheres, mas não sou fútil. O que adianta ter um rosto e um corpo lindo, e ser pobre de caráter e de idéias ? Beleza interior, pra mim, conta mais do que a exterior!

http://oamorhadevencer.blogspot.com/

Danni Coutinho disse...

realmente o texto é muito bom mesmo cada vez mais nois pessoas mortais procuramos pela perfeição mesmo sabendo que ela estar longe de existir...Amei seu texto..bjsss

Dayane Ok. disse...

Poutz!Aodrei menina!Realmente, a mídia sempre empurra em nossa mente que não somos o suficiente, que temos que "melhorar", que temos que ser iguais!Eu acho bonito mesmo uma mulher com o corpo natural, juro!Claro que td de mais fica feio (estrias de mais, celulites de mais), mas ter celulite, ter estria é normal!Mostra q vc é humana!
Só acho que não é bom generalizar, não que vc tenha feito isso, mas nós (incluindo eu,tbm faço isso) temos que diferenciar o que é uma Maria vai com as outras, e a mulher que faz pq faz parte do estilo.
Adorei o texto!
Bjo,Day.

Dayane Ok. disse...

Poutz!Aodrei menina!Realmente, a mídia sempre empurra em nossa mente que não somos o suficiente, que temos que "melhorar", que temos que ser iguais!Eu acho bonito mesmo uma mulher com o corpo natural, juro!Claro que td de mais fica feio (estrias de mais, celulites de mais), mas ter celulite, ter estria é normal!Mostra q vc é humana!
Só acho que não é bom generalizar, não que vc tenha feito isso, mas nós (incluindo eu,tbm faço isso) temos que diferenciar o que é uma Maria vai com as outras, e a mulher que faz pq faz parte do estilo.
Adorei o texto!
Bjo,Day.

Dayane Ok. disse...

E eu amei o nome do seu blog!

mfc disse...

Adoro essa beleza real e simples que agrada... que cheira a jasmim acabado de colher!
Lindo...lindo post.
Beijinhos.

Charles Canela disse...

artificial por inteira

Amanda Laryssa disse...

É, tudo é bom até que se torna compulsivo. A vaidade é boa, é ótima... até que se torne obsessão. Tem gente que morre se olhar uma foto e achar alguns defeitos. E esse culto a beleza, sempre existiu. Antigamente, que se cultuava a mulher mais "cheinha", as magras sofriam preconceito. Essa situação só inverteu, cabe a cada um saber com o que se deve preocupar.

saiidademergencia.blogspot.com

Luna Sanchez disse...

Acho sempre pertinente esse assunto, gata. Dia desses encontrei por acaso um blog de uma moça com anorexia e através dos comentários nos posts, vários outros que falam sobre o mesmo assunto, a obstinação pela magreza extrema e a depressão comum a todas.

Garotas de 14, 15 anos passando por dramas desse tipo...Não sei lidar.

¬¬

Um beijo, ótimo post.

Vanessa Adriana. disse...

muiito verdade!!!
Parabéns pelo blog ;)