terça-feira, 8 de novembro de 2011

Contramão

Weheartit.com



Sempre acreditei, sempre fiquei. Sofri, um tanto. Sofrimento é mais que necessário, quando se deseja forças para seguir em frente. Mas não pede pra voltar, não quando for tarde demais. Não volto. Não para passar por tudo de novo depois. É preferível não ter. Não tenho, nunca tive talvez, melhor apagar, tchau, vou, fui. Não pega na minha mão, não, não agora. Confunde, tortura, dói. Não pega na minha mão, não diz pra eu ficar, não me faz andar na contra-mão, é perigoso demais. É triste demais, eu sei, sabemos, mas foi assim, não deu pra ser, você não sabia, não foi o que disse? Como agora sabe, sabe o que? Sabe nada. Eu tinha ficado, eu agüentaria tudo, eu tinha coragem, eu tinha amor. Ah, você também? Eu tinha mais. Não, você não tinha, eu tinha mais. Eu tive. Não me diz que ainda tem, se tivesse não estaria aqui agora, me falando. Teria mostrado. Eu sei, eu sei que você tinha medo, quem não tem? Ainda tenho, mas não posso fazer mais nada, fiz tudo que estava ao meu alcance, uma hora não consigo alcançar mais. Você não acreditou, poisé.

(mas eu não estou mais aqui, nem aí,embora a vontade seja grande)

Tentou frear
Faltou coragem
Agora é tarde pra voltar
Tentou mentir
É bobagem
É só uma fase vai passar
(moptop - contramão)

5 comentários:

mfc disse...

Ohh... as nossas indecisões?!
E como nos arrependemos delas depois...

Beijinhos.

Luiza Fernandes disse...

Esses medos, essas indecisões.. Sem saber se ama mesmo, se quer mesmo e quando olha o tempo passa e já é tarde de mais!
Beijos Crispi.

Leontyna Santos disse...

Essas indecisões que parecem nos fazer pirar. As vezes o fim é a melhor saída.
Beijos*:

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

Tão eu, esse texto, dias atrás aconteceu a mesma coisa, e igual a vc, embora a vontade fosse grande, eu fiz o que era certo, pois ja era tarde demais.
Me vi no seu texto, amei
http://oamorhadevencer.blogspot.com/

Luna Sanchez disse...

Sempre acreditei que se aprende mais na dor do que no amor...

Beijinhos.