terça-feira, 17 de abril de 2012

Amor, coitado.

Weheartit.com



O problema é que cada vez mais a gente vem aceitando que para merecer o amor, a gente tem que sofrer junto. É como se fosse um pacote: saboreie o amor mas guarde espaço para a grande decepção que vem depois. Porque o amor é doce, mas lá no fundinho você sabe que depois tem aquele gosto amargo, noites sem sono, raiva e decepções. Para depois ter amor de novo. E então, já vamos amando errado, como se fosse para realmente merecer o que nos espera. Ué, já que vou ter que passar um bocado de tempo fechada no quarto, usando uma camisa sua, comendo chocolate e assistindo dirty dancing enquanto tento entender porque tenho que sofrer tanto e porque você não me ama mais, vou te fazer sofrer um pouquinho já. Vou se rum pouquinho má. Vou mentir de leve. Vou sair escondidinha. Já que você vai me trair – porque não existe fidelidade e etc – vou te trair antes. Mas não porque eu queria, mas quando você não aparecer mais, ou quando eu descobrir que por trás de tudo aquilo doce você era totalmente estragado, vou poder dizer que te fiz sofrer. Vou merecer meu sofrimento de amor.

Ai que tristeza tudo isso que estamos fazendo com o amor, coitado. E colocamos toda a culpa nele, já percebeu?  Porque se jamais tivesse te conhecido, se jamais tivesse te beijado naquele fim de carnaval, se você jamais tivesse dito que me amava e que nunca iria me fazer sofrer, se você não tivesse mentido que era diferente de todos os outros que também me beijaram no fim de carnaval ou no fim de tarde ou debaixo da chuva, eu não precisaria estar passando por tudo isso. Odeio você e odeio o amor, tudo culpa dele. E sua. 

Engraçado é que quando estamos lá de mãos dadas no cinema ou achando graça das piadas mais idiotas do mundo, quando tudo é doce e colorido, não nos importamos. Amamos e amamos mesmo, e não colocamos a culpa em ninguém. Nessa hora, o pobre amor, tão xingado coitado, é a melhor coisa do mundo. Que ingratos que somos quando tudo acaba! Simplesmente a gente passa uma borracha e só sabe reclamar, culpar, xingar e sofrer. Principalmente xingar e sofrer.

Vamos parar de amar errado. De sofrer por antecipação, de culpar o amor pelo sofrimento que ele causa depois. Ei, ele não causa sofrimento depois! Amor é sempre lindo, sublime, doce, reconfortante, cor-de-rosa, avassalador. Esse é o amor. E não mata.
O verdadeiro causador dos sofrimentos somos nós. Eu, você, a piriguete que deu em cima do seu namorado e o cara que te deu um pé-na-bunda. Simplesmente porque não sabemos lidar com o amor do jeito certo, já que pensamos que nossa sina é sofrer. Que dramáticos que somos.

Nenhum sofrimento pós-amor é merecido. Mas passamos por ele. E temos mesmo que passar, porque algumas coisas a gente tem que aprender. E depois ele vem de novo: prepare seu coração e arrume seu cabelo, ele não tem hora pra chegar. Vê se recebe ele certo dessa vez.


6 comentários:

Pense Nisso... disse...

OI! Vi sua postagem no grupo blogueiros no Facebook, gosto de tanto sentimento no texto, mas ainda acho que o amor tem de começar com fidelidade e promeças falhas, e depois a agente vê o que se faz, afinal todos temos algo que diz que um dia da certo. bjos!

Pense Nisso... disse...

seguindo.

Iasmin Daher disse...

Engraçado.. te lendo em alguns textos, me vi.. há 2 anos.
Passado agora, passou.
Vezenquando um apertinho no peito.. Onde foi que errei?
Mas isso também passa.
Tudo passa.
Menos a verdade, amor de verdade, sentimento bom.

Se ame, em primeiro lugar.

Ótimo blog,
abraços.

Tracy Ellen disse...

realmente a culpa não é do amor, e sim nossa que insistimos em amar do jeito das novelas!

o amor como vc disse, é sublime, divino! SALVADOR!

mfc disse...

É isso... desta vez tem mesmo que dar certo!
É disso que todos precisamos: amar e sorrir muiiito!

Danni Coutinho disse...

Concerteza temos que aproveitar enquanto amamos enquanto dura,aproveite ate o último minuto e depois não culpe o amor lembre-se que foi tambm por causa dele que vc viveu os melhores momentos.Bjss