terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Sorria.


Foi um riso que brotou naquele rosto. No meio do que antes eram lágrimas.
Quase como o sol aparecendo para aquecer a terra úmida a pós a tempestade.
Um novo colorido.
Um brilho e contraste.
Meio sem jeito, mas ela sorriu.
E não foi um sorriso amarelo ao te ver passar, com seus outros amores.
Foi um sorriso brilhante e sem jeito, com dentes brancos e sinceros.
Por que a vida não termina na primeira decepção. Mas parece que recomeça, simples e limpa, a cada novo amor.
Porque não importa por quanto tempo mais ela iria sorrir, só importava que naquele momento ela sorria. Naquele momento ela estava sendo feliz.
E tudo tinha um novo tom.

7 comentários:

Marcela disse...

Aaaai que lindooo Cris..
Poxa..
Eu adoro textos desse tipo, seu blog tem se tornado parada obrigatória pra mim.
"Um novo colorido, um brilho e contraste. Meio sem jeito, mas ela sosrriu." Aaii eu quase cai das pernas nessa parte.
"E tudo tinha um novo tom".
Parabens, viu?
Fantástico.
Um beeeeijo!

Juliana Caribé disse...

Também eu estou recomeçando. E seu texto foi um presente pra mim nesse momento.

Obrigada, flor!

Beijos.

Filipe disse...

"só importava que naquele momento ela sorria"

tb preciso disso...sorrir!!!faz bem a alma.
vou te linkar ok?
bJo

O Inexorável disse...

ai em cima sou eu
eh pq n tava na pag
hihii
bJo

Rose disse...

Oi Cris,

obrigada pela visita ;)
vi que vc quer fazer jornalismo, gostar de ler e escrever já é um bom começo, vá em frente...
beijos

Garota Enxaqueca disse...

A vida é assim mesmo, né mesmo?

Lindo e singelo texto, guapa...

Besos...

Serjones disse...

e a vida continua. como é bom cicatrizar feridas!