domingo, 20 de janeiro de 2008

Bilhete





Estava tudo num bilhete.
As coisas que eu não consegui lhe dizer. As coisas que eu não entendi.
As coisas que eu gostaria de ter feito. De ter tentado.
Talvez tenha sido o medo. Minha complexidade perante as coisas. A insegurança.
Sim, a culpa deve ter sido minha.
Estava tudo num bilhete. E eu fui embora.
Mas o bilhete não estava em suas mãos, e sim nas minhas.
E eu estava apenas indo. Não, não ia voltar amanhã.
Estava indo, e não tive coragem de lhe dizer.
E eu ainda pensava em você.
Estava tudo num bilhete. Estava tudo em mim ainda.

9 comentários:

Hélder, o míope disse...

é, escrever é mesmo uma coisa especial.

x)

Iaiá disse...

ai!! amo bilhetinhos!!


"meias palavras não me bastam"

beijoss

Juliana Caribé disse...

Eu escrevi tudo num bilhete, também.
Não entreguei. Não porque não quisesse, mas porque me foi negado dá-lo. Na verdade, era uma carta. Grande, cheia de pontuações, vírgulas marcando as pausas para enxugar as lágrimas, reticências para rechear de pensamentos aquelas linhas. Havia exclamações para relembrar os sorrisos e os olhares de lua e interrogações para dizer que ainda não era o fim. Não precisava ser.
Decorei o papel com flores e colibris e escrevi, com a letra mais bonita que eu consegui fazer, cada um dos sentimentos que inundavam meu peito. Dobrei cuidadosamente a folha, coloquei-a no envelope. "Com amor", risquei do lado de fora. Quis entregá-la. Não quiseram recebê-la.
- Fala o que está escrito.
- Leia... Escrevi com tanto cuidado.
- Não.

Guardei a carta na bolsa, as palavras no coração e as lágrimas na garganta. E fui embora.
Sem carta, sem bilhete, sem eu te amo, sem adeus.

"Estava tudo em mim ainda."

Amanda Bia disse...

talvez tivesse sido melhor ter dito tudo ao invés de escrever um bilhete!
beijos!

Alê disse...

Salve os bilhetes!
Beijos*

Erika disse...

era só deixar o bilheteeeee...
adoro*


Bjsss

Solin ♪ disse...

as temos nas mãos a solução né...

valew a visita ao meu blog.

menina lunar disse...

Nem sempre consigo ir embora antes de dizer tudo, aquelas coisas que não cabem em bilhetes... Mas realmente há momentos em que o melhor é escrever pouco, ir embora, silenciar. Ou não.

As escolhas são nossas, as estrelas ou lama, conseqüentes;

Tudo de lindo pra você, que nem essas palavras e esse blog.

(linkei, podia?)

Beijo!

Jair Eduardo de Oliveira. disse...

E por que nao entrou o bilhete? eu sei, as vezes é dificil dizer...

p.s. eu também adoro café, principalmente capuccino. bjs!

belo perfil!