quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Acabou.

foto: Weheartit.com


Mas então você me diz que acabou. A-C-A-B-O-U, assim, com todas as letras. Elas pesam, demoram para ser ingeridas. E quando finalmente são, quando cai a ficha, dói. Tudo dói, e parece que é a maior dor do mundo, com milhares de farpas entrando no estômago. Dói ter acabado, doi tua frieza, tua ausência, indiferença. Dói você não estar aqui pra me dizer isso.
Ontem, era todo o amor do mundo. Era aquela coisa de pra sempre, aquela coisa de não deixar nada, nada nem ninguém acabar com isso. Ainda ontem, eram promessas, carinhos, beijos, risos.
Ontem me pareceu tão distante, tão ilusório.
Chorei. Chorei pela coisa que senti morrendo dentro de mim. Chorei por não saber o que fazer com todo esse amor que cisma em querer sai. Essa mistura de dor, frustração, amor. Chorei por ouvir você dizer que me ama - dizer de uma maneira dura e mecânica - e saber que isso não é mais suficiente para ti.
E de repente vem tudo como naqueles velhos clichês de filmes. Vem suas risadas ao pé do meu ouvido, sua cara amassada pela manhã, seu braço me abraçando e me protegendo do mundo, todas as lembranças que foram boas- que são boas - mas que agora parecem só torturas.
Falo para mim que não quero te ver nunca mais. Mas o que eu sei, na verdade, é que quero que você apareça na minha frente, assim de repente, com a barba mal feita - apareça na minha frente e me diga que foi tudo um engano, que não pode viver sem mim, que quer ficar ao meu lado, que nunca me perderia.
Mas ainda é mais fácil não te ver nunca mais, do que acreditar nessas falsas esperanças.
Ninguém morre de amor, é o que dizem. Não vou morrer, vai passar, talvez leve tempo, um mês, dois, uma vida toda.
Ninguém morre de amor. Mas é como se eu só vivesse uma meia vida sem você.
Mas, acabou.
O que me resta, é retirar as farpas. Ou colocar uma barreira e fingir que ta tudo bem, que vai ficar tudo bem. E te esperar silenciosamente, acreditar que o tudo que você me disse um dia foi verdadeiro.



“A impressão que tenho é que nunca vai passar. Que a cicatriz não fecha. Que só de esbarrar, sangra.” - Caio F. Abreu


obs.  Não é um texto bonito. Mas é sincero, real.

9 comentários:

Bell Ferreira disse...

Claro que ficou bonito, Crispi. Só ficou triste.
Muito verdadeiro, as palavras transbordam sinceridade e sentimento.
O fim do amor é tão triste, tão doloroso. :/
Espero que melhore logo. Beijos.

Caio Timbó disse...

Desculpe, mas vou discordar, o texto é lindo. Infelizmente triste, mas ainda assim lindo.

Biiiii *-* disse...

Crispi, gostei muito do seu texto, eu sei muito bem o que você está passando, e sei o quão dificil que é, vai fazer 2 anos que o meu namoro acabou, e ainda hoje recolho os cacos que esse relacionamento deixou. Uma coisa eu te falo, seja forte, porque muitas tentaçoes aparecem, e se você nao conseguir ser forte, só vai demorar mais para a ferida estancar, assim como eu. Te desejo toda a felicidade, e qualquer coisa, estou no meu blog.
Beijos Bi

Bruna F. T. disse...

Eu achei lindo *-* Tão cheio de sentimento, melancolia e saudades.
Às vezes sinto o mesmo, por dentro espero silenciosamente por um sinal de que ele gosta de mim, mas por fora tento parecer o mais forte possível. Nem sempre é tão fácil.
Adorei ^^

Ouro azul disse...

Visita e segue o blog da Água e mantém-te atento sobre este recurso que se está a tornar tão escasso.
Beijinhos, Ouro Azul.

Esther disse...

Intenso. Real sofrimento que nos destrói e no fim das contas nos constrói.
Já visito o teu blog há um tempo e acho que "intenso" define a maneira que você escreve. Parabéns.
Visite-me

Ana Júlia disse...

só em lê posso sentir essa angústia de ouvir tais palavras de quem vc é apaixonada. dói.

mas passa, sempre passa.

bjs :*

Pimentinhagatinha disse...

PERFEITOOO.....FOFA N TO CONSEGUINDO TE SEGUIR

MAIS ME SEGUE LA FLOR???

AMEI .... TUDO Q VC DISSE Q VERDADE...UMA HORA TUDO E CARINHO E AMOR, DEPOIS DE UMA HORA P OUTRA E ADEUS

Esau P Silva disse...

Sinto ja premeditado sentimento.. #éavida