sexta-feira, 19 de março de 2010

Das coisas da vida.


imagem:http://weheartit.com

- Foi porque a vida quis assim.
Era essa a resposta que ela sempre dava as pessoas que perguntavam porque eles não estavam juntos. E as pessoas entendiam, entendiam que o que separara eles foi isso, apenas isso: a vida. A vida acontecendo, a vida que une, a vida que separa.
E quando a olhavam com pena para lamentar que não deu certo, ela ria. Ria, e explicava que dera certo. Dera muito certo enquanto durou, todos aqueles anos.
Só que acabou, só isso.
Nem todo amor dura para sempre. Alguns, a gente acha que vai durar. 2, 3, 5, 10 anos, para descobrir que não era pra sempre, mas que deu certo por todo aquele tempo. Que era para ser assim.
E depois voltamos a ser livres, para amar por 2, 3, 5, 10 anos novamente. Ou para o resto da vida quem sabe?
Todos ficavam perplexos com a naturalidade que ela levava as coisas.
E perguntavam pra ela, qual a fórmula de ser assim. De não guardar mágoa, não sofrer.
Mas aí ela ria mais alto: claro que ela sofrera, guardara mágoa, achou que iria morrer e comeu uma caixa de bombom sozinha. Faz parte do pacote, sabe? Mas a diferença é o tempo que ela se permitia sofrer. Porque sabe, tem gente que quer sofrer sempre, quer ser vista como vítima. Gente que usa a tristeza de ter sido abandonada, por ter abandonado ou qualquer coisa do gênero como um escudo, para não se envolver mais.
Ela, ah ela não. Sofria o necessário, chorava o necessário, comia a quantidade de chocolate necessária – bem, talvez um pouco mais que a necessária- mas não deixava que a tristeza tomasse conta de tudo. Não por mais de um dia, pelo menos.
Se alguém fechasse a porta do seu coração,
Ela pulava a janela, e se permitia ser feliz outra vez.

6 comentários:

Marcelo Mayer disse...

e ao chegar no chão, virou notícia de jornal

Laurie. disse...

passei por isso tambem e com isso a prendi que "não existe pra sempre".
e claro devorei enumeras caixas de bombom :)
otimo texto
:*

disse...

Alguém que compartilha comigo a mesma opinião sobre separações! Se terminou, não foi porque não deu certo; afinal, pra ter existido, tinha que dar certo! Mas acabou, sofreu, chorou, pensou que ia morrer. E aí? Bom, aí chega a hora de viver novamente, sozinha ou com alguém outra amor pra sempre enquanto durar. Amei! Beijos.

Paty disse...

Ainda estou desenvolvendo (finalizando, acredito fielmente) esse processo todo. Também tinha essa idéia do pra sempre, agora consigo pensar de outro jeito, do tempo que durou, do tempo que deu e que de fato funcionou por tantos anos etc. Só que ainda me dói um pouco lembrar, e comer caixas de chocolate não ajudou necessariamente... mas passa, né? É bom ler um post assim, acalma as pessoas que, como eu, tendem a esticar o sofrimento.

:*
:)

Bruno disse...

Um saco, essas pessoas que ficam perguntando. Não sabem nada da vida.

Jéssica V. Amâncio disse...

Adorei! É assim que temos que ser, escapando pela janela do coração. Odeio quem se faz de vítima. Temos tanto amor, com certeza da pra amar muitas pessoas ao longo da vida. rs