segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Metafórico

imagem:http://gettyimages.com.br


Eu já não sou mais o que você pensa. Já deixei de ser a lagoa que deságua no seu mar, já deixei de ser o vento que assopra as suas folhas ou o bibelô da sua estante,
não importa qual a metáfora – apenas deixei de ser.
E o que sou, me pergunta você. Garoto, apenas sou. Sou eu, sozinha, somente eu com um mundo inteiro pela frente.
Faremos assim, me deixa ser, apenas ser, que tal? Sim, quero ser sozinha, singular, sem metáfora nem eira nem beira.
Já não sinto mais nada.
Aliás, mentira. Agora sinto: sinto a liberdade, sinto a energia, sinto a felicidade. É, sinto muito.
Garoto, pensou que eu ia desabar não é? Pensou que eu iria me perder, que eu não conseguiria, blábláblá. Pois te digo: por um segundo também pensei. Mas foi só eu me sentir sozinha, sem teu peso nas minhas costas, que no segundo seguinte já não lembrava de mais nada: parecia que eu fora livre pra sempre.
Então agora sou eu, no sentido literário. Feliz sem nada de figurativo



(obs. Não, eu não terminei com meu namorado, Aliás, nem tenho um. Mas as vezes eu gosto de tomar as dores dos outros. Nem tudo que eu falo aqui é sobre mim ou é verdade, apenas o que tem o marcador ‘eu’ ok? =) )

14 comentários:

Marcelo Mayer disse...

Muito bom!
pessoas que são sem fantasia, sem máscaras... tendem a sorrir na cara dos outros com mais facilidade!

adorei!

Ágatha Alves disse...

ah sim
por um instante pensei que vc tinha terminado.
Muito bonito o texto tbm
beijos

Hiorrana disse...

Quando estou livre, sempre me imagino com alguém.

Sou ai contrário...

Lindo post.
bjOoO

Moni disse...

todo fim fim pode ser um recomeço cheio de crescimento e descobertas!!
beijos

Marina disse...

muito muito lindo! *-*

Sαbrinα disse...

apenas queria sentir todas as suas palavras :/
Mas o tempo vai me ensinar ada uma delas.

Beeijinhos, :*

Gabi disse...

Nossa! Me identifiquei DEMAIS!
Adorei de verdade!

Erica Vittorazzi disse...

Ser sem catálogo!!! É a melhor coisa do mundo!!!

Agatha disse...

ja eu sinto que preciso de um encosto, algo que me de apoio, não preciso ir pra muito longe só preciso ir junto a ele. Acho que estou jogando fora minha liberdade por algo maior para mim.

Belo texto,
Um beijo.

railer disse...

belas palavras, nem precisava dizer se era verdade ou não, se era sobre você ou não. apenas escreva e aguarde nossas reações.

de qualquer forma, bola pra frente que o mundo não para. e você estará mais forte.

Babih Xavier disse...

"eles" sempre acham que vamos cortar os pulsos por eles
ai ai
homens são desprezíveis \o
mas nada mais gostoso que o amor
mesmo sendo meio bandido
ahuahuahu

disse...

Adorei o texto. Muito lindo esse negócio de liberdade, de ser por si só. Quem não depende dos outros pode ser feliz de verdade, sem se preocupar. ;*

naty c.m disse...

As pessoas tem mesmo essa mania de achar que tudo que escrevemos é necessáriamente sobre nós. Nem sempre acontecem coisas interessantes na nossa vida, por isso experiências de terceiros nos chamam mais atenção. O texto do escritor tem mesmo tudo a ver com sua emoção, mas nao necessáriamente por experiência própria! Adorei o post e o blog, tô seguindo! :*

Ágatha Alves disse...

flor selinho pra vc
beijos