quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Ventania


Um vento frio. E a menina não sabia.
Fechou os olhos para sentir o vento. Quem sabe o vento não lhe mostrava o caminho?
Que ironia, pensou enquanto sentia seus cabelos ao vento.
Que ironia!
O mesmo vento que destrói, que devasta, que arrasa,
pode guiar, conduzir, trazer lembranças, lembrar o amor.
Ventava dentro dela, isso ela sabia. O que por fora parecia acariciá-la, por dentro a devastava.
Tão intenso, que provocava sua tempestade particular.
Mas ela não conseguia saber!
Coitada da menina. Em silêncio, suplicava ao vento para levá-la ao que ela ainda não sabia.
Pedia a calmaria de sua própria tempestade, para poder seguir em paz na sua dúvida,
e escolher seu melhor caminho.

7 comentários:

Amanda_Bia disse...

e que o vento traga um ótimo caminho para todos nós!
beijos!

Alê Namastê disse...

Eu adoro ser de ar e ter uma grande afinidade com o vento...HUm!
Beijos

Mila disse...

É... às vezes eu deixo que o vento me leve assim... pra onde ele bem entender.

Garota Enxaqueca disse...

Então... bom saber que não sou a única que dialogo com o vento...

Boa sorte, guapa!

Jô Beckman disse...

o melhor caminho é sempre o escolhido....
beijos

Maria Renata disse...

Que o vento sempre vente ventio!

Jeniffer Santos disse...

que bom que temos opção...!


=D


beijos,flor!