quinta-feira, 8 de abril de 2010

Solidão. Por ora.


imagem:http://weheartit.com


É que eu não me permito. Tenho medo talvez. Mas quando o coração começa a acelerar descompassadamente, eu o abandono ali. Sou especialista em terminar o que ainda nem começou.
Porque por medo de sofrer, eu acabo sofrendo, mas sofro em solidão. Solidão vicia, é bela e dói.
Mas a dor de um amor perdido talvez (só talvez) seja pior que a dor da solidão.
Fumaria um cigarro agora. Me sentiria mundana. Penso em ti, como penso, e lá vem o coração acelerar de novo.
Ironia, afinal pensei eu ser impossível. Eu estava imune, vestida com todas as armaduras possíveis.
Talvez seja medo, mas quando a armadura começa a cair, quando alguém começa a penetrar naquilo que eu jurava ser impenetrável, eu abandono.
Não quero – por ora- que caía essa parede que construí. E você estava escalando, destruindo, perfurando, ultrapassando, ando, ando ando, amando. Amando.
Não quero.
Por ora
Prefiro isso. S-o-l-i-d-ã-o.
Mesmo que doa.
Mesmo que sofra.
Por ora.


"Quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais — por que ir em frente?"
- Caio F. Abreu.

9 comentários:

Marcelo Mayer disse...

muito boa!
sua hora do sim é o descuido do não

(pena que a novela acabou com essa frase que significa e explicaria muita coisas por aqui)

Laurie. disse...

tambem prefiro solidão, por ora :)

cuUpidiInHah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

eu também sou assim, mas tentei e vivi lindos momentos no último amor em que arrisquei. não deu certo, sofri, mas aproveeeeeeitei demais.
melhor sofrer por ter amado, do que sofrer por não ter amado ninguém.


Gabi do blog: http://comentalanomeublog.blogspot.com/

C. Lisdália disse...

Depois pode ser tarde...

Manuela disse...

Mas... "quem não arrica não petisca" hehe

beijão

Anônimo disse...

nossa,é muito eu isso, que medo'

Carolinne disse...

Mas, tem que se libertar desse medo, o amor pode fazer sofrer sim, mais tem que arriscar para ser feliz!

naty c.m disse...

O medo é o nosso maior acompanhante. Não há como sentir-se seguro em uma relação, mas não há possibilidade de segurança enquanto estamos sozinhos.
Por isso, estamos em constante conflito. Ah, se esse medo não existisse...Seria bom ou ruim?!

Adorei o texto! :*