sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Play





Colocou a bolsa de preta de bolinhas brancas debaixo do braço e saiu por aí. Deu play no seu ipod cor-de-rosa, afinal toda boa fuga tem sua trilha sonora.

Andou sem rumo, coração acelerado, cabelos bagunçados. Se não tivesse de salto, talvez correria. Se sentia sufocada, não sabia explicar. Música tocando. Pessoas e mais pessoas, indo e vindo, se esbarrando, se atropelando. Sentiu-se sufocar. Pensou seriamente em correr, mesmo de salto. Pensou em fugir, mas lembrou que já estava fugindo. E, de repente se deu conta que sua vida era fugir. E fingir. Fingia que encarava os fatos, quando na verdade fugia deles. Fingia que era forte, quando na verdade fugia da sua própria força e capacidade. Parou, deu pause na música, deu play em si mesma, e fingiu que ia mudar, que não ia fugir, dessa vez.






ps. Dezembro é mês de correria. Desculpem a ausencia :*

2 comentários:

Amanda_Bia disse...

é bom deixar de fugir e mudar as vezes!!!
beijos!

Hélder, o míope disse...

Parar de fugir e encarar pode ser assustador, mas muitas vezes pode ser a saída.

-

Tô de volta!!
Passa lá pra um exame de vista!

x}